Tag Archives: Beija-flor

Ele e Ela

13 abr

Chuva… chuva… chuva e acompanhada de frio!

Presa em casa fico saltando do livro para a janela, observando um jardim completamente bêbado… Vai terminar sofrendo de overdose de água.

Foi aí que passei a apreciar algo insólito.

O MEU beija-flor chegou para ouvir as músicas que lhe ofereço. Hoje o agraciei com Kitaro, melodias orquestradas, belíssimas… ou Zamfir, com sua flauta mágica.

DSC01128-1

Estávamos, os dois, inteiramente absortos quando ELA chegou!

Invadindo o espaço alheio Ela chegou toda desinibida. Sua intenção era muito clara! Com sua silhueta esguia – correspondente feminina do que costumamos chamar corpinho-de-bailarino-espanhol – Ela não se cansava de provocar o MEU passarinho com seus volteios, gritinhos, avanços e recuos num obsceno balé de assédio sexual!!!!!!

Era uma LOLITA – evidente – via-se pela sua energia, exuberância, saliência e empolgação… ou sei mais lá o quê!!!!!

Suas penas de cor vibrante e iridescente, contrastavam com as cores já sem brilho e descoloridas do MEU beija-flor.

A conexão está caindo… mas EU CONTO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ele a olhava indiferente. (Adorei!!!) Mas ELA era atrevida e a todo momento vinha olhar nos meus olhos , como a me perguntar o que EU queria OLHANDO O QUE NÃO ERA DA MINHA CONTA!!!

Que audácia!
Que petulância!
Que ousadia!

Tive vontade de lhe dar uma bofetadas! (MEU DEUS!!!… esqueci que estou falando de passarinhos!) Mas ciúme é assim mesmo: CEGO!
Ele estava arrepiadinho de frio mas não aceitou se aconchegar com aquela sirigaita!!!

Uma boa parte da tarde fiquei ali me remoendo de agonia. Mas ele foi MARAVILHOSO! Não se alterou!
ELA também não desistiu. Depois de inúmeras investidas se aquietou e resolveu ouvir música, também.

Até que , como sempre, lá pelas 5 horas, ele partiu… e ELA também sumiu, espero que para bem longe dele!

Para que não haja nenhuma conclusão adversativa nem diagnóstico errado, devo informar:

MEU BEIJA-FLOR É BUDISTA, LOGO, JÁ NÃO SE DEIXA LEVAR POR SENTIMENTOS FORTUITOS, NEM ATITUDES DAS QUAIS PODE SE ARREPENDER DEPOIS. É UM CONTEMPLATIVO, AS SUAS EMOÇÕES JÁ NÃO BALIZAM AS SUAS AÇÕES, É UM GENTLEMAN…

Tantas conquistas não podem ser abandonadas por uma “piriguete” qualquer.

Ele se encontra, de tal maneira espiritualmente avançado que (coisa que há algum tempo atrás era impensável) já permite que outros passarinhos bebam da sua garrafinha de água com açúcar AO MESMO TEMPO QUE ELE!!!!!! Antes ele os botava para “correr” aos tapas, sem medir tamanho nem cara feia.

Tenho dito!

DSC01130-1

Clica que aumenta!

(Fotos do MEU Beija-flor real, feitas por Bel, em março, 2010)

Anúncios

A lenda do beija-flor

15 fev

Recebi de uma pessoa muito especial uma fábula que preciso passar para vocês. Digo e confirmo que essa pessoa é especial e explico porque… Ela possui em si mesma uma inexplicável máquina do tempo que lhe permite ir e vir através do tempo com a mesma facilidade com que tomamos um ônibus ou um taxi. Os limites dessas viagens, até onde ou até quando, eu não tenho conhecimento.

Daí que não posso dizer se a lenda do beija-flor que ela (a pessoa em questão) me enviou lhe foi contada por ancestrais seus, ou é uma criação dela própria. Mas isso é o que menos importa.
O que consegui absorver da dita lenda é a explicação (absolutamente verossímil) do comportamento do nosso beija-flor.

Agora podemos saber porque ele age de maneira tão pouco habitual, tão inusitada.

Segue-se a lenda:

Lenda do beija-flor


Conta uma lenda indígena que um dia um bando de uirapurus – os pássaros mais canoros de toda a floresta – se reuniu para uma audiência com Tupã.


Ao chegarem na presença do deus supremo, postaram-se ao solo e um porta-voz previamente escolhido assim falou:


– Ó, Tupã nosso pai, senhor e criador de tudo que anda, rasteja, nada e voa, nos agraciastes com o mais belo canto de toda floresta, porém nossa plumagem não faz jus à beleza de nossa voz. O colorido de nossas penas pouco supera a de um reles pardal.


Neste ponto, Tupã interrompeu o porta-voz e disse;


-Todos os pássaros vos invejam os trilados longos e melodiosos, isto não vos basta? O que mais quereis?


-Ó pai, dai-nos uma plumagem esplêndida e um bico longo e elegante.


-Tens certeza do que me pedis?


-Sim, pai Tupã, é este o nosso maior desejo.


-Pois que assim seja.


De imediato a plumagem do bando descontente de uirapurus transmutou-se em uma brilhosa aquarela onde predominava o azul e o verde – alguns outros preferiram o dourado e mesmo o vermelho, mas todos se viram possuidores de bicos longos e graciosos – alguns eram curvos e outros eram retos.


Maravilhados e agradecidos a Tupã, lá se foram os uirapurus.


Logo sentiram fome, tentaram capturar os insetos de costume mas perceberam que seus novos bicos eram incômodos para a tarefa outrora tão fácil. Passaram então a se alimentar do néctar das flores.


Não lamentaram a mudança e disseram:


-Quem precisa de insetos? Agora podemos capturar o mel com nossas línguas.


Após se satisfazerem à larga, deu-lhes vontade de cantar e atrair os outros pássaros invejosos de seu canto incomparável. Mas… que decepção! De suas gargantas saía tão somente um trilado curto, inferior até mesmo à voz de um pardal.


Frustrados, foram novamente ter com Tupã.


-Pai, o que houve com nosso canto que tanta inveja causava aos nossos primos?


Tupã irritado limitou-se a convocar uma harpia para que os expulsasse do palácio.


Dizem que alguns desses novos pássaros – apelidados de beija-flor – vagam hoje por vários lugares à procura do canto que já não podem executar. Pousam tristonhos em quintais toda vez que ouvem música e tentam reaprender a arte perdida.


Olha aí o nosso amiguinho parado, ouvindo música.

(Clique para ampliar)

O BEIJA-FLOR

11 fev

Ele tem voltado,
religiosamente,
Todas as manhãs
Todas as tardes…
Antes das cinco ele parte…

Para onde? Para quem? Para quê ?

Não me cabe saber…é seu segredo.

Não vem, como eu pensava,
repousar no seu galho preferido
para descansar suas asas agitadas.

Fica horas
– isso mesmo, horas –
paradinho, acordado, ali fica,
pousado em serenidade
para… OUVIR MÚSICA !

Foi o maior assombro dos meus dias.
Agora já não é mais.
É a constatação da unidade universal :
O que é bom para nós
é bom para as plantas
… para os bichinhos
…para os passarinhos.

Vê-lo escutando os sons
é ver-nos desejando a Paz.
Contemplá-lo passou a ser meu vício.
Eu sou o seu DJ
…e ele tem preferências !

Mas isso eu não conto a ninguém,

Não quero que me levem para o hospício !

***********************************************************************************
Queiram ou não acreditar, as coisas se passam exatamente assim…Há um beija-flor, há um jardim, há um som rolando… e há um mistério e um assombro acontecendo. Mas nada disso poderia ser conhecido se não houvesse dois olhos atentos, re

gistrando.
Muitas pessoas já viram e quiseram levar para a mídia (TV) o inusitado acontecimento.Não permiti. As fotos que ilustram a despretenciosa poesia não são dele…mas já o fotografei em várias ocasiões, depois que ganhei uma máquina fotográfica (a minha antiga o ladrão levou, espero que faça bom proveito).
Com o ninho pretendo lembrar, a nós todos, a grandeza da Natureza quando ela se revela no MÍNIMO.